quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Morrer é a melhor saída?


Passei horas pensando seriamente se trataria desse tema aqui. Decido isso, passei horas pensando no que escrever, quais palavras escolher. Suicídio é um tema delicado, convenhamos. Todavia, não pode ser tratado como tabu nem ser excluído das rodas de conversas e da rotina diária.
Por dia, milhares de pessoas tiram suas próprias vidas, cortam as próprias asas, caminham mais rápido que o destino e cortam a linha da vida precipitadamente, inconsequentemente. O que as levam a isso? Eu não vou mentir e dizer que sei, pois cada ser humano é uma máquina singular detentora de peças únicas e com um funcionamento próprio, portanto, sou impossibilitado de saber o que fere cada um, o que torna viver desinteressante. Contudo, infiro que na vida dessas pessoas falta algo. Uma saudação, um olhar, um sorriso, um carinho, um diálogo, uma atenção, um afago? Pode ser. Sempre os maiores êxitos são conseguidos através das pequenas coisas. Por isso, rogo para que aprendamos a olhar o que nos rodeia por completo, aprendamos a falar com as pessoas, procurar ajudar, demonstrar, nem que minimamente, que nos importamos com alguém.
Se, você leitor, está passando por um momento difícil agora e desacredita da vida, senta, respira profundamente e ouve teu coração bater. Você é uma máquina única e é também seu próprio mecânico. Conserta as peças. Troca o óleo. Vê a natureza que o rodeia, sente a luz que preenche o espaço o qual seu corpo ocupa. Aprende que o mundo é uma concessionária e cada um de nós é um modelo único que precisa existir para tudo fazer sentido. O fio da vida já é curto por si só, não precisa que você mesmo o corte.  A vida é curta e cabe a você aproveitá-la ao máximo. A morte nunca foi nem nunca será a solução para os problemas de ninguém.
Se você ainda continua triste e quer parar de viver porque não tem com quem desabafar, saiba que eu estou aqui. Manda uma mensagem para mim que eu te ajudarei. Não estou brincando! Assim como preciso de você, você pode precisar de mim. E estou aqui disposto a te ajudar sempre. Confia em mim. Espera somente chegar ao final do texto e, depois, corre e escreve uma mensagem para mim. Eu vou te atender.
Enfim, já ouvi muitos dizerem que fulano suicidou-se porque não aguentava mais viver. Como assim? Ninguém pode não aguentar mais viver. Lembre-se que as plantas passam anos, não só um, vários, a espera de chuva. Elas pensam em abandonar o mundo, beiram a morte, viver torna-se insuportável, mas não desanimam, esperam as gotas fluidas da água cristalina as tocarem para renovarem-se, erguerem-se vivamente verdes, sábias e fortes. Para muitos seres humanos isso representaria o fim, o “não aguento mais”, a escuridão. Entretanto, espelhemo-nos nelas. Sejamos árvores. Sejamos flores. Sejamos girassóis. Busquemos apenas a luz. Esqueçamo-nos das trevas. Voltemo-nos sempre para a energia vivificadora da luz. Vivamos sempre, acima de tudo e de todas as coisas.

Postagens relacionadas

12 comentários:

Cíntia Carmellin disse...

Esse tema é super delicado, viver é tudo de bom! E para todo problema existe uma solução!

Rob Camilotti disse...

Tema super difícil, mas, de fato, imprescindível de ser abordado. Não sou médico mas acredito que quem tem estes impulsos suicidas antes de tudo precisa de ajuda especializada, de tratamento sério. Deve procurar uma ajuda psicológica ou psiquiátrica.

Suicidas precisam de ajuda!

Leituras de Brain disse...

Amei o texto, veio em boa hora, talvez sirva para eu mesma, esse tema é complicado, a gente escuta tantas e tantas vezes que fulano está com você, mas no fim das contas, sempre estaremos sozinhos, o tempo todo, as relações que achávamos ser fortes, na verdade são vazias, rodeados de carcaças, de balões, as pessoas não estão lá, elas acham ser frescura, drama, imaturidade, infantilidade, não existe setembro amarelo nem janeiro branco, sabe porque? porque ninguém se importa com o próximo, ninguém sabe o que se passa dentro do outro, pessoas prometem e não cumprem.

Casa de Doda disse...

Tema muito forte esse! Mas foi uma ótima abordagem. Mas concordo que, quem tem algum problema precisa pedir ajuda. às vezes a pessoa está tão enredada na situação que não consegue ver a frente. Psicólogos, pastores, padres, há uma infinidade de pessoas que podem ajudar.

Dalvan Linhares disse...

Cíntia Carmellin, com toda a certeza! Muito obrigado pela visita.

Dalvan Linhares disse...

Rob Camilotti, isso mesmo! Muito obrigado pela visita!

Dalvan Linhares disse...

Leituras de Brain, muito obrigado pela visita e pelo elogio. Grato por tê-la ajudado. E, sim, a superficialidade e a correria pós-modernas são os maiores empecilhos às relações duradouras e verdadeiras.

Dalvan Linhares disse...

Casa de Doda, sim, muitas são as possibilidades para quem está passando por isso.Há tratamento e deve ser procurado. Muito obrigado pelo comentário!

Ana Letícia disse...

Suicídio é realmente um tem super delicado! Aqui não é tão comum, porém é um assunto que deve ser tratado.

Edimara Freire disse...

Belo texto, muito bom você falar sobre isso, já que tantos jovens tiram a vida toda hora,amo seus textos mais esse tem um porque de ser especial, quando você cita que se tiver precisando de ajuda basta escrever pra você,isso é muito bom,porque as vezes precisamos desabafar e não tem ninguém,parabéns por ser esse grande escritor.

Dalvan Linhares disse...

Ana Letícia, que bom que isso não está presente em sua realidade. Por aqui, infelizmente, está se tornando comum.
Muito obrigado pela visita e pelo comentário.

Dalvan Linhares disse...

Edimara Freire, muito obrigado pelo lindo comentário! Fico feliz que tenha gostado de minha abordagem sobre esse tema.Espero escrever mais sobre temas polêmicas... Novidades vêm por aí. E estou sempre aqui pronto para ajudar quem estiver precisando.

Postar um comentário